Jovens no Mercado de Trabalho

Todos nós sabemos que o mercado trabalho mudou e vai mudar ainda mais nos próximos anos. De acordo com o relatório divulgado pela Foundation for Young Australians (FYA), 60% dos jovens estão aprendendo profissões que vão deixar de existir, pois são carreiras que se tornarão obsoletas pelos avanços tecnológicos e a automação. 

O mesmo estudo aponta que devemos dar mais ênfase às habilidades digitais e ao empreendedorismo para esses jovens. Já havíamos falado que nem todas as habilidades poderão ser desenvolvidas na graduação, pois a mudança hoje é tão rápida e dinâmica que, ao sair da faculdade, ele vai se deparar com um mercado completamente diferente daquele existente quando ele escolheu que vestibular iria prestar. Isso não é novidade, a diferença é que agora essas mudanças são cada vez mais rápidas e difíceis de serem detectadas através das competências e habilidades do passado.

Isso vai exigir cada vez mais do jovem, tornando a escolha da profissão e a inserção no mercado de trabalho um processo ainda mais desgastante do que é hoje, já que ele começa rodeado de incertezas quanto ao futuro. Como resposta a essa desafio, trouxemos algumas reflexões que ajudarão a trazer luz a alguns aspectos que deverão ser levados em consideração para minimizar esses efeitos, umas vez se pode aliar o preparo do jovem para que ele dê a sua melhor contribuição em mundo cada vez mais transformado, globalizado e digital ao mesmo que tempo em que projeta a sua carreira para que também responda as demandas mais urgentes para o futuro do planeta. Tudo isso aliado, é claro, as aptidões e satisfação pessoal do mesmo com a sua profissão.

 

E quais são essas demandas?

A crise pela qual estamos passando desde o começo do ano de 2020, em função da pandemia da qual todos nós já fomos impactados de alguma forma, nos fez perceber o quão vulneráveis ainda estamos a esse tipo de acontecimento. A digitalização do trabalho e das interações fizeram com que avançássemos em comportamentos e hábitos dos quais não estávamos totalmente acostumados, como o trabalho remoto e a tomada de decisão sob pressão. E isso nos leva a primeira demanda do mundo moderno, que é a capacidade de adaptação a cenários adversos

Precisamos preparar os jovens para enfrentar esses desafios e podemos fazer isso incentivando o senso crítico e avaliação de cenários, nesse aspectos o uso da programação e dos games logo cedo fará com que desperte neles as primeiras bases para que construam esses cenários e façam simulações, sempre orientados a dados e evidências.

Outro aspecto que está evidenciado em função dessa e de outras crises pelas quais passamos é a capacidade de otimizar processos de trabalho e estudo. Ter um visão orientada a processos e pensamento sistêmico ajudará esse jovem a entender o todo a propor soluções numa velocidade inimaginável para as gerações anteriores, como o caso do jovem americano de que criou um site para monitorar os avanços da Covid-19 antes mesmo da organização mundial da saúde. Segundo ele, “Informação é direito”. Ao explicar a sua motivação com o feito. Esse exemplo ilustra o quanto essa geração está consciente do seu papel no mundo.

Ainda sobre o site criado pelo jovem americano, o mesmo conta com gráficos e projeções sobre o avanço da epidemia, o que nos traz mais uma demanda do mundo moderno, que é o da análise de dados. Independente de escolher uma profissão liga a exatas ou não, a capacidade analítica será cada vez mais demandada em todo o mundo, pois ela é crucial no processo de tomada de decisão e na resolução de problemas complexos. Incentivar nossos jovens a desenvolver essa habilidade trará muitos benefícios para o seu desenvolvimento e contribuição com o mundo.

No artigo em que falamos da participação das mulheres na áreas de tecnologia e exatas, alguns caminhos foram apontados quando o incentivo a participação delas em grupos e times de games, presencialmente e online, eventos de programação e desafios na área de exatas e dados como hackathons – que é um tipo de evento que reúne programadores, designers e outros profissionais ligados ao desenvolvimento em maratonas de trabalho com o objetivo de criar soluções específicas para um ou vários desafios em diversas áreas como cidades inteligentes, saúde e logística, por exemplos. 

Esse tipo de ação é cada vez mais comuns como atuação, inclusive empresas gigantes, como a Google. Isso mostra o quanto essa evolução em “como podemos dar suporte na formação dessas jovens e jovens” é urgente e necessária, uma vez que esse é um processo realizado a quatro mãos: os pais; academias de formação como a Excel Solutions; as empresas; e os próprios jovens.

Como apresentamos acima, o cenário é incerto, aliás, se poder ter alguma certeza, é a de que teremos inúmeras mudanças. No entanto, habilidades como capacidade analítica, visão crítica e sistêmica trarão maiores recursos para que os jovens não apenas naveguem por essa maré incerta de mudanças, como também tracem rotas alternativas inimagináveis às gerações anteriores.

É nosso papel providenciar as ferramentas corretas para que tirem o melhor proveito do seu potencial de transformação do mundo que em que viveremos no futuro. É através do estudo e da prática que as competências fundamentais são lapidadas. Conte com os treinamentos da Excel Solutions para dar o primeiro passo para essa jornada pela transformação digital e pela revolução dos dados pelas quais já estamos passando e do qual o jovens serão cada vez mais protagonistas.

Deixe um comentário

Seu e-mail não será compartilhado.

X